• banner_marcelo_jabuti_2017_b
  • banner_hector_benoit
  • banner_gustavo_bernardo_2
  • banner_annablume_novo_endereco_2
Home Todas as Coleções Cidadania e Meio Ambiente
Coleta seletiva com inclusão social

 

coleta_seletiva

Coleta seletiva com inclusão social
Helena Ribeiro, Pedro Roberto Jacobi, Gina Rizpah Besen, Wanda Maria Risso Günter, Jacques Demajorovic, Mariana Viveiros
Formato 14x21cm, 111 páginas
ISBN 978-85-7419-926-9


Apesar de apresentarem aspectos positivos, nos últimos anos, programas de coleta seletiva compartilhada têm enfrentado desafios que ameaçam sua sustentabilidade e que afetam principalmente os grupos organizados de catadores que têm parceira com prefeituras. Em tempos de forte crise de emprego e de busca de novas oportunidades de negócio, o mercado de recicláveis atraiu novos atores. Multiplicou-se o número de catadores avulsos e de caminhões de empreendimentos informais de sucata. Por outro lado, a oscilação do dólar repercutiu no valor dos recicláveis e vem dificultando sua venda, pois gerou importação de insumos por preços mais baixos. Estas mudanças, propiciadas pela lógica de mercado, não podem ser ignoradas pelos formuladores dos programas de coleta seletiva com gestão compartilhada.

 

Compre aqui


Sumário sintetizado

1. MARCO CONCEITUAL DA PESQUISA

Resíduos sólidos e políticas de co-responsabilidade
Panorama e impactos da gestão de resíduos sólidos
Gestão integrada e compartilhada de resíduos sólidos

2. REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO: CONTEXTO DA GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Dados socioeconômicos e demográficos
Acesso a serviços de água e esgoto
Municípios em áreas de proteção aos mananciais
Coleta e disposição final de resíduos sólidos domiciliares

3. PROGRAMAS MUNICIPAIS DE COLETA SELETIVA NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO
Panorama municipal
Implantação
Instrumentos legais das parcerias entre prefeituras e organizações
Modalidades de coleta seletiva
Gestão dos resíduos sólidos domiciliares
Custos dos sistemas de gestão de resíduos sólidos domiciliares
Parceria com as organizações de catadores
Consolidação dos programas de coleta seletiva
Desafios dos programas sob a ótica das prefeituras

4. AS ORGANIZAÇÕES DE CATADORES E SUA RELAÇÃO COM OS PROGRAMAS DE COLETA SELETIVA NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO
Características das organizações
Relação com as prefeituras municipais
Atividades das organizações
Modalidade de coleta
Eficiência do sistema de coleta e triagem
Comercialização: itens e compradores
Receita das organizações e dos membros
Saúde do trabalhador: condições de trabalho e benefícios sociais
Parceiros
Divulgação do programa
Participação da população no programa
Problemas enfrentados pelas organizações
Consolidação do programa no município
O caso do município de São Paulo

5. ÍNDICES DE SUSTENTABILIDADE PARA PROGRAMAS DE COLETA SELETIVA E PARA ORGANIZAÇÕES DE CATADORES
A escolha de variáveis, indicadores e índices: conceitos e categorias
Metodologia de construção dos índices de sustentabilidade
Programas municipais de coleta seletiva
Organizações de catadores
Matrizes de sustentabilidade
Discussão dos índices de sustentabilidade

 
^ Top ^