• banner_mulheres_tempos_e_trabalhos
  • bannerarturrozestra
  • banner_marta_inez
  • banner_andre_costa
Home Geografia e Ambiente
Fernand Brudel: geohistória e longa duração
fernand_braudel_geohistoria_e_longa_duracao

Fernand Braudel, Geohistória e longa duração: críticas e virtudes de um projeto historiográfico

Guilherme Ribeiro
Formato: 16x23 cm, 212 páginas
ISBN: 978-85-391-0835-0
Originalmente tese de doutorado defendida no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense em 2008 e laureada com o Prêmio Capes de Tese na área de Geografia no ano seguinte, o presente livro investiga a obra do historiador francês Fernand Braudel (1902-1985) à luz de seu diálogo com a Geografia. Partindo da hipótese de que esta ciência está na origem de sua principal inovação epistemológica, a longa duração, Guilherme Ribeiro desenvolve as origens da geohistória para, em seguida, explorar os efeitos políticos e econômicos de uma concepção historiográfica ancorada no tempo longo e na trajetória do capitalismo mundial.

 

Guilherme Ribeiro revela a real proposta braudeliana: a geohistória, uma tendência hoje fecunda na geografia

Por Hervé Théry

 

Guilherme Ribeiro procura analisar a influência da geografia na obra do de Fernand Braudel, um dos maiores historiadores do século XX. Em termos de epistemologia a questão é relevante, já que toda sua obra é tecida pelo diálogo com a geografia. Porém, a discussão estava em jogo, pois enquanto alguns historiadores dos Annales assumiam que a geografia fora um norteador, outros minimizavam seu papel.

Graças a uma leitura atenta de Braudel, especialmente dos textos redigidos durante sua prisão pelos alemães entre 1940 e 1945, Guilherme Ribeiro sai “por cima” desse debate e revela a real proposta braudeliana: a geohistória, uma tendência hoje fecunda na geografia.

Além do interesse historiográfico do livro, Paul Claval destaca no prefácio que “Guilherme Ribeiro vai bem além da evocação de um homem e de uma obra: ele esclarece o movimento das ciências sociais [...] quando, após décadas de caminhos paralelos, os pesquisadores descobrem, na esteira de Braudel, a fecundidade da interdisciplinaridade”.

 
^ Top ^