Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Código florestal e compensação de reserva legal : ambiente polít
Código florestal e compensação de reserva legal : ambiente polít
De: R$ 69,80
  Por: R$ 69,80
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Trabalho à deriva : privatização e cultura do trabalho no porto
Trabalho à deriva : privatização e cultura do trabalho no porto
R$ 65,00
R$ 65,00
Veja mais novidades
Arquitetura e identidade nacional no estado novo
Arquitetura e identidade nacional no estado novo
Código do Produto: 16x23
De: R$ 79,90
Por: R$ 79,90
Economia de R$ 0,00
 
Acessar a Cia. dos Livros

Arquitetura e identidade nacional no estado novo: as escolas práticas de agricultura do estado de São Paulo
Marianna Boghosian Al Assal
Formato 16x23 cm, 284 páginas
ISBN 978-85-391-0522-9

Criadas pelo então interventor do Estado de São Paulo – Fernando Costa – entre os anos de 1942 e 1945, as Escolas Práticas de Agricultura configuram episódio significativo embora pouco conhecido da ação do governo estado-novista em terras paulistas. O presente livro investiga os processos de idealização, concepção do projeto e implantação dessas escolas, procurando identificar, a partir de sua arquitetura, o entrecruzamento de projetos políticos diversos. Projetos esses que perpassam escalas que vão de sua inserção no projeto nacional difundido pelo Estado Novo e da continuidade de sentidos atribuídos a formas e linguagens plásticas; às negociações cotidianas pela afirmação do campo profissional ou às articulações políticas pessoais. Destacase nesse cenário a adoção da arquitetura neo-colonial como aspecto central do projeto das escolas, e o discurso ideológico que assumiu para tanto, onde os elementos constituintes de sua linguagem formal ganharam importância ao assumirem uma carga simbólica que se referenciava e propunha novas construções para o imaginário coletivo.
 
Também compraram este produto
Clientes que compraram este produto, também compraram:
     O Brasil-Nação como ideologia   O Brasil-Nação como ideologia
     Memória coletiva e identidade nacional   Memória coletiva e identidade nacional
     A pele da cultura   A pele da cultura
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail